segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

JÁ FUI SANTA!

Revirou seu armário em busca de uma roupa, porém, não tinha nada que queria usar.
Ontem seu namorado havia terminado com ela. Ele simplesmente olhou para ela e disse: Não quero mais você. Simples assim! E o que fazer solteira em um sábado à noite, depois de quatro anos namorando?
Tirou do armário sua saia de couro que ele mesmo havia dado, pegou uma tesoura e cortou-a, deixando bem curtinha. Colocou seu salto fino 15, secou os cabelos, pegou sua bolsa e saiu.
A cidade estava movimentada, as pessoas divertiam se porque era sábado à noite. Ela dirigia e pensava: qualquer uma estaria chorando, deitada na cama segurando o telefone esperando que ele ligasse, curtindo a fossa, porém, ela se sentia vazia naquele momento e queria preencher esse vazio.
O farol ficou vermelho, foi parando o carro devagarzinho, via os bares lotados com casais e pensou com ela mesma: curte esse momento meninas porque logos eles enjoam de vocês, como homens são cruéis sem sentimentos.
Thais parou em uma balada. A fila estava grande, pensou: se tem fila é porque está bom! Queria se divertir, beber, dançar, fazer tudo que ela não fazia há quatro anos. Desceu do carro e percebeu o manobrista olhar para suas pernas e sorriu, estava do jeito que ela queria. Ia pegar a fila, mas, havia uns caras na frente olhando-a, um gritou: E ai gracinha para que pegar fila? Entra na minha frente.
Ela sorriu e disse: está bem, estou indo.
Entrou na frente dele que ficou em silêncio com vergonha. Homens, se não vai agüentar por que mexe! Entrou e olhou para ele: - Obrigada, gracinha!
A casa estava lotada como ela tinha imaginado, foi direto ao balcão, pediu uma vodka com soda e deixou o clima do momento envolve-la por inteiro, seu corpo mexia a cada batida da música. Olhou para o lado estava uma mulher beijando a outra, ela fixou aquela cena por alguns segundos e percebeu que estava em uma balada gay. Mais o que importava? Deu mais um gole e foi para pista.
Dois caras encostaram-se a ela dançando um na frente e outro atrás, naquele momento sentiu-se desejada... E gostou. Quando você namora, acostuma com uma única pessoa te tocando e quando a outra a tocou, sentiu um calafrio quente a torrando. Um cara gritou: - Tá gostando? Ela riu e respondeu: Continua, a ocitocina está sendo produzida ao máximo.
- o que você disse?
- Esquece deixa para lá.
Uma garota veio dançar com ela e antes dela imaginar já estava a beijando. Ela não sentiu nada, ou melhor, quando ela a encostou sentiu que estava faltando alguma coisa nas pernas. Deixo-a e foi para o balcão.
Um cara lindo encostou do lado dela, ela pensou: Tirei a sorte grande.
- Bonita saia, te cai muito bem.
Ela o olhou de cima em baixo: Se quiser eu tiro e te dou de presente!
Ele deu um sorriso tímido: Você não teria coragem?
Ela olhou para ele e ia abrir o cinto, mais uma garota o puxou pelo braço e o beijou.
Ela pensou: essa foi mais rápido que eu e voltou para pista.
Ela dançou, bebeu, beijou homens, mulheres, o que vinha na frente dela. Negou os convites de homens querendo levá-la para o motel. Homens, tudo se resume em sexo, e o que menos ela queria aquele dia era sexo. Um cara virou para ela e disse: Vamos para o Motel. Ela virou-se de costa para ele, dançou sensual, encostada nele e saio, ele a pegou pelo braço: - Sai de casa com essa roupa e dança desse jeito e ainda quer ser santa?
Ela deu uma gargalhada: encostou a boca perto da dele. Você gostou? Quem bom! É que eu já fui santa! E não consigo perder a minha essência, me liga quem sabe da próxima você tem sorte. Virou e foi dançar com outro cara que estava olhando-a. A noite passou e ela teve que voltar para a realidade.
Entrou no carro e a solidão entrou com ela, foi ótima a balada mais a noite não acrescentou nada para ela, continuava vazia. Uma pessoa sem um grande amor é uma pessoa vazia. Beijo na boca não enche o coração de ninguém.
Pensou em como era legal quando voltava os dois da balada e dormiam juntos, faziam amor bêbados, começou a chorar e ai pensou: agora sim estou agindo com uma pessoa normal, estou curtinho a fossa, sorriu da sua própria fraqueza, seguiu para casa e decidiu para ela que logo ia arrumar outro amor, porque seu coração precisa disso, ele não precisa só de beijo ou só de sexo, ele precisa de amor.
Ela viu o cara lindo do balcão parado no carro ao lado olhando para ela, ela gritou: - Abre o vidro!
E ele abriu e ela tirou sua saia anotou seu telefone e jogou não carro dele. O farol abriu, ela fez gesto para ele ligar para ela e seguiu em frente, pelo retrovisor viu o pegar a saia e da risada. Ela sorriu e seguiu pensando: as garotas más são mais felizes, porque ela estava irradiante.



17 comentários:

  1. Belíssimoooooooooo oisso passar em minha sala de aula? extraordinariamente real e romãntico

    ResponderExcluir
  2. Lindo amore, adorei!
    Ninguém consegue mesmo ser má por muito tempo!
    Bjs

    Priscila Todisquine
    Seu ex amor e sua eterna amiga, rs

    ResponderExcluir
  3. oie osvaldo gostei muito do seu texto ele se identificou muito com algumas pessoas q conheço, ate com pessoas de que tenho muitas convivencias ! vc tmb pode ate conhcer essa pessoa !!! bjs seu texto esta otimo

    ResponderExcluir
  4. Heeeeey Valério!
    Muito bom o texto... adorei! Bem mulher mesmo!!!!
    Sucesso pra você hoje e sempre... Te adoro!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Parabens.
    Ficou muiito bom esse texto...
    Gostei mesmo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Gostei....cm uma história bacana, um tema bem atual e audácia d escrever sobre o universo feminino...Um tanto quanto interessante...Bjoo gde..Bia

    ResponderExcluir
  7. wow profundo, muito bom, agente viaja na historia

    ResponderExcluir
  8. Nossa adorei !!! Estou completamente surpresa com tanta criatividade. Você está de Parabéns mais uma vez !!! Beijokas Te adoro Thatha

    ResponderExcluir
  9. uauuu!!
    de onde vem essa inspiração
    parabéns muitooo bom..

    ResponderExcluir
  10. É eu tbm ja fui santa!!!

    ResponderExcluir
  11. Obrigado gente pelos comentários.
    Amo vcs.

    ResponderExcluir
  12. Boa historia hein!! As vezes extravasar faz bem.Sua criatividade esta em alta. Bjus e até a proxima.
    L.

    ResponderExcluir
  13. Mais uma vez PARABÉNS DOCI...
    Testo ótimo, adorei!

    Beijinhos
    Camila

    ResponderExcluir
  14. Ae meu amigo!! Parabens pelo blog e pela criatividade!!!!!!!! Sucesso pra vc... Grande Abraço

    Joab Pires

    ResponderExcluir
  15. ahahahahaha ... quem diria hein, que vc tbm era uma pessoa tão intelectual ... gostei, parabéns!!
    Que bonitinhoooo...rs

    Bjaaaaoooo
    Jack

    ResponderExcluir
  16. Nossa, chorei agora. Já tem algum tempo, e passei por tudo o que essa prosa descreve. Engraçado, como as coisas são... exatamente o que vivi. Estou impressionada!!

    ResponderExcluir